quinta-feira, 28 de novembro de 2019

BARBOSA FERRAZ: Pequenos produtores do município que acreditam na transformação do campo

Por Claudiney Costa - rato
28/11/2019
Ao lado direito o produtor de ovos Gustavo Saragioto - ao lado esquerdo as bananas do produtor Geninho Scalada

A imagem a direita é da propriedade do Geninho Scalada, no bairro São Judas, em Barbosa Ferraz. Na manhã desta quinta-feira (28) o agricultor Gustavo Saragioto visitou a propriedade de um pouco mais de um alqueire e verificou como funciona a diversificação das lavouras no local e como o agricultor Geninho conseguiu de um pouco mais de um alqueire de terras tirar o sustento de sua família, com muita dignidade.


Além da plantação de bananas o agricultor ainda produz maracujá, hortaliças para o consumo da família; cria frangos, produz ovos e ainda possui uma criação de porcos. A próxima cultura que já está sendo implantada na propriedade é de amoras, que irá alimentar a criação de bicho-da-seda. Um barracão para manuseio já está em fase de construção.

O visitante Gustavo Saragioto se mostrou animado com a diversificação que acontece na pequena propriedade.
“temos que manter o pequeno produtor no sítio, não são apenas os grandes produtores de soja que devem ficar no campo, nosso município tem a maioria de pequenas propriedades e o exemplo do Geninho, que criou seus filhos numa pequena propriedade, diversificando, serve para ser aplicado, incentivar os pequenos produtores e dar a eles políticas eficientes para manter o pequeno agricultor no sítio”. Destacou Gustavo Saragioto.

Produção da família Saragioto, no bairro São Joaquim
Gustavo Saragioto mora no bairro São Joaquim, em Barbosa Ferraz. De família tradicional de agricultores, ele é hoje um dos principais produtores de ovos do município, entregando seus produtos em empresas de Barbosa Ferraz e região. Em Barbosa Ferraz ele entrega em dois grandes mercados da cidade e na maioria dos comércios de porte menor. Em Corumbataí do Sul os ovos são entregues nos dois restaurantes da cidade e em Fênix ele também abastece um dos restaurantes da cidade. A produção é de cerca de 1600 duzias/mês (Um mil e seiscentas dúzias por mês), mas o objetivo, com a grande demanda é aumentar ainda mais a produção. 

Com exceção de alguns pequenos agricultores que ainda acreditam no resgate da agricultura familiar, muitos deixam o campo e vão para centros maiores. O que a maioria deles cobra é a falta de incentivo dos governantes e programas de incentivo na diversificação dentro das pequenas propriedades rurais.

A EMATER faz um grande trabalho de apoio, mas sozinha não consegue levar a todos os pequenos agricultores o necessário para que eles se mantenham em suas propriedades.