quinta-feira, 2 de janeiro de 2020

Homem matou a ex-sogra a tiros em Goioerê



A morte Lucélia Souza Chagas, de 42 anos, que foi assassinada na madrugada desta quarta-feira, 1º de janeiro, teve requintes de crueldade. O suposto autor, o ex-genro Rodrigo Chaves, está foragido. O crime aconteceu em uma chácara às margens da rodovia BR-272, perto da empresa Realme.

Conforme as primeiras informações levantadas, Rodrigo teria ido até a casa da sogra à procura da filha dela, sua ex-mulher, por volta da 01h30min da madrugada. Ele chegou a enviar uma mensagem para a ex, dizendo que estava na casa da mãe dela.

Depois disso, Rodrigo matou Lucélia a tiros e arrastou o corpo por cerca de 200 metros, até uma pequena represa. A água não chegou a cobrir todo o corpo.

O corpo de Lucélia estava com a boca amarrada com uma sacola plástica. Não se sabe se a boca foi amarrada antes ou depois da morte da vítima.

Atualização

O corpo foi jogado em uma pequena represa, a cerca de 200 metros da casa, no caminho havia marcas de sangue, indicando que o corpo foi arrastado no trajeto. Foi confirmado também que o corpo também estava com a boca amarrada com uma sacola. 

A polícia técnica fez o levantamento do local e o corpo foi retirado da represa pela equipe do Corpo de Bombeiros, sendo encaminhado para o IML de Campo Mourão e liberado somente à tarde para os atos fúnebres. 

O IML confirmou que a vítima foi atingida por dois disparos de arma de fogo, que atingiram o pescoço e a testa.

O ex-genro teria ido até a casa de Lucélia atrás da filha dela, que tem medida protetiva contra o ex-marido. O crime aconteceu após a 01h30min da quarta-feira (1).

Na tarde de quarta-feira houve muitos comentários de Rodrigo teria atentado contra a própria vida depois de ter matado a ex-sogra, mas a notícia não se confirmou e ele continua sendo procurado pela polícia.

A morte de Lucélia Chagas causou comoção em Goioerê, com muitas manifestações em redes sociais, com as pessoas lamentando e dizendo não acreditar que ela tivesse sido assassinada.

(Com informações do Goionews)