sexta-feira, 28 de fevereiro de 2020

Polícia prende suspeito de estuprar e matar bailarina em Mandaguari


Uma força tarefa de investigação foi montada para prender o principal suspeito da morte da bailarina de Maringá, Maria Glória Poltronieri Borges, 25 anos, a Magó.


Policiais de Mandaguari, Maringá e Apucarana comandada pelo Delegado Zoroastro Nery do Prado e pelos investigadores, Hélio, Cassiano e Fabiano, prenderam por volta das 5 horas da manhã de hoje (28), na cidade de Apucarana, Flávio Campana, suspeito de ser o assassino da bailarina maringaense.

Exames de DNA comprovaram o envolvimento do suspeito na morte da bailarina e a prisão dele teve como base o resultado dos exames.

A bailarina Magó foi estuprada e morta no dia 26 de janeiro, na região da Cachoeira do Massambani, zona rural de Mandaguari.

Laudos do Instituto Médico Legal de Maringá confirmaram que a causa da morte da bailarina foi por esganadura. Ficou também confirmado que houve luta no local. Maria Glória foi encontrado pela mãe Daisa e pela irmã da vítima, Ana, na tarde do domingo, 26/01/2020. As investigações apontavam que dois suspeitos atacaram a bailarina. Dois moradores de Apucarana foram ouvidos pela polícia na época do crime e foi coletado material genético deles. A polícia acredita que a vítima ficou em poder de seus algozes por horas antes de ser morta.