terça-feira, 17 de março de 2020

Paraná adota ações preventivas e reforça controle sobre o coronavírus


O governador Ratinho Junior anunciou uma série de medidas que estão sendo adotadas pelo Estado para reforçar os cuidados contra a proliferação do coronavírus no Paraná. O decreto estadual assinado nesta segunda-feira (16) é focado na prevenção e busca atenuar a disseminação da doença, diminuindo a circulação de pessoas e evitando aglomerações.

O Paraná tem apenas seis casos da doença e que todos são importados.

O Secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, explicou que a intenção é postergar ao máximo a transmissão local (comunitária) no Paraná, fazendo com que o pico de casos seja atenuado.

Segundo Beto Preto, o Estado terá entre 200 ou 300 leitos de UTI a mais em relação ao estoque atual, que chega perto de 2.000 unidades, caso haja necessidade de reforçar as internações. De acordo com ele, a secretaria vai cancelar as cirurgias eletivas (não emergenciais), liberando outros leitos para a população.

MEDIDAS - Entre as ações, ficou definido que as aulas na rede estadual de ensino do Paraná serão paralisadas por tempo indeterminado a partir da próxima sexta-feira (20). Até lá, serão feitas campanhas educativas e de orientação com os mais de 1 milhão de alunos que passam pelas 2,1 mil escolas. O mesmo vale para as universidades estaduais.

A normativa estadual recomenda a suspensão de grandes eventos, públicos e particulares, que reúnam mais de 50 pessoas. A determinação começou a valer nesta segunda-feira (16). O governo orienta que as entidades religiosas façam a adesão a esta medida.

Outra medida é o fechamento, a partir desta semana, de museus, bibliotecas, teatros e centros culturais do Estado do Paraná por tempo indeterminado. Fica suspensa ainda as visitas em hospitais, penitenciárias e centros de socioeducação.

SERVIDORES – Ficou estabelecido ainda que todos os funcionários públicos estaduais que pertencem ao chamado grupo de risco, ou seja, com mais de 60 anos, portadores de doenças crônicas, gestantes, lactantes ou que regressaram de locais com surto reconhecido deverão realizar trabalho remoto (home office) por 14 dias. O mesmo vale para os servidores que, mesmo fora do grupo de risco, apresentarem qualquer sintoma da doença.

O decreto estabelece, dentro da viabilidade técnica e operacional, e sem qualquer prejuízo administrativo, que o Executivo pode conceder o regime de trabalho remoto ou escalas diferenciadas de trabalho e adoções de horários alternativos nas repartições públicas.

FÉRIAS - Consideradas áreas essenciais no controle ao coronavírus, ficam suspensas, a partir da segunda-feira (23), as férias e licenças, de servidores da Secretária de Estado da Saúde, da Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil.

Os estagiários, por sua vez, ficam dispensados, sem prejuízo na remuneração. Em relação aos empregados de empresas terceirizadas que prestam serviço ao Estado, será analisada a necessidade da permanência ou ainda a possibilidade diminuição do número de prestadores de serviço.

OUTRAS MEDIDAS – O governador determinou também que as secretarias da Saúde, Segurança Pública e Agricultura e Abastecimento, organizem uma força-tarefa para atuar nas divisas do Paraná com outros estados para orientação e averiguação da movimentação de pessoas.

A Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec) ficará encarregada da profilaxia e expedição de recomendação no âmbito do transporte público coletivo.

Como haverá um reforço na utilização, o Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) analisará a possibilidade de direcionar sua linha produção para fabricação de álcool em gel a ser adquirido pela Administração Direta e Indireta do Estado.

O produto será disponibilizado em dispensadores fixados em áreas de circulação e no acesso a salas de reuniões de órgãos e entidades ligadas à administração pública estadual.

HOSPITAIS – Beto Preto ressaltou que o Estado fechou parcerias com hospitais particulares, Federação das Santas Casas de Misericórdia e Hospitais Beneficentes do Estado do Paraná (Femipa) e a Federação dos Hospitais e Estabelecimentos de Serviços de Saúde no Estado do Paraná (Fehospar) que permitirão ampliar o número de leitos de UTI disponibilizados a quem contrair o vírus.

ORÇAMENTO – Ratinho Junior explicou que para garantir o sucesso da força-tarefa, o orçamento do Estado também passará por contingenciamento, dando suporte para que os esforços financeiros sejam redirecionados para a prevenção e combate do Covid-19.

JUDICIÁRIO – O Governo do Estado também passou a integrar a Comissão Temporária Institucional de Prevenção ao Coronavírus (Covid-19), criado nesta segunda-feira (16) pelo Poder Judiciário. O representante do Poder Executivo será o chefe da Casa Civil, Guto Silva. Fazem parte desembargadores do Tribunal de Justiça, representantes da Ordem dos Advogados do Brasil – seção do Paraná, do Ministério Público do Paraná, médicos e a Associação dos Magistrados do Paraná.

CASOS – A Secretaria de Estado da Saúde atualizou os casos de coronavírus no Paraná nesta segunda-feira (16). São seis casos confirmados até o momento, cinco em Curitiba e um em Cianorte. Todos seguem em isolamento domiciliar, sem alterações no quadro clínico. 38 outros novos casos estão sob análise e 32 suspeitos foram descartados.

SINTOMAS – Os principais sintomas da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, são semelhantes ao de um resfriado, como febre, tosse seca, dificuldade para respirar e insuficiência renal nos casos mais graves. Caso apresente os sintomas, é importante procurar ajuda médica imediata para confirmar o diagnóstico e iniciar o tratamento.

Além das unidades de saúde, o paciente também pode entrar em contato pelo telefone 0800 644 4414 ou pelo Whatsapp (41) 3330-4414.