domingo, 29 de março de 2020

Prefeito de Goioerê contraria normas de saúde e manda abrir tudo na cidade, em plena pandemia de Covid-19



Contrariando as recomendações de isolamento de especialistas e autoridades sanitárias do país e do mundo inteiro e da própria Organização Mundial da Saúde (OMS), para evitar a disseminação do Coronavírus (Covid-19), o prefeito de Goioerê, Pedro Coelho (Cidadania), autorizou a abertura do comércio na cidade a partir da próxima segunda-feira (30). A cidade tem três casos suspeitos de Covid-19 e 95 pessoas estão em monitoramento com sintomas gripais.

A autorização de Coelho para funcionamento do comércio contraria a linha adotada por outros 24 municípios da Comcam que estão há uma semana em isolamento social, que inclui o fechamento integral do comércio. A medida é para evitar o contágio do Coronavírus. As cidades vêm mantendo apenas serviços essenciais como supermercados, farmácias, postos de gasolina, entre outros.

Em Campo Mourão, o próprio Ministério Público (MP) encaminhou recomendação administrativa nesta sexta-feira (27) ao prefeito Tauillo Tezelli (Cidadania), assinada por sete Promotores de Justiça  para que mantenha as medidas de isolamento social até passar o pico de contágio do vírus. No início desta semana, a própria Comcam, Associação que engloba os 25 municípios da região, recomendou aos prefeitos que mantenham as medidas de prevenção. 

sete Promotores de Justiça para que mantenha as medidas de isolamento social até passar o pico de contágio do vírus. No início desta semana, a própria Comcam, Associação que engloba os 25 municípios da região, recomendou aos prefeitos que mantenham as medidas de prevenção.

De acordo com novo decreto publicado por Coelho, a abertura do comércio fica facultativa, ou seja, abre o comerciante que quiser. No entanto, com o relaxamento do decreto, a expectativa é que todo o comércio volte a funcionar, gerando aglomeração de pessoas nas ruas e interior de lojas. O prefeito autorizou todo comércio a funcionar, inclusive aqueles com mais aglomeração de pessoas, como bares, lanchonetes, restaurantes, entre outros. As únicas exigências a estes estabelecimentos é que cumpram algumas medidas de higiene como distanciamento de 1,5 metro de cada mesa, disponibilização de álcool em gel e que funcionem com 50% de sua capacidade.
À 11ª Regional de Saúde confirmou que a Santa Casa de Goioerê não conta com nenhum leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Ou seja, caso algum paciente seja infectado pelo vírus e necessite de atendimento de urgência terá de ser encaminhado à Santa Casa de Campo Mourão, hospital referência da região, que já está operando com os leitos em sua capacidade total. Vale lembrar que Goioerê já tem dois pacientes com suspeita de Coronavírus, transferidos entubados à Santa Casa de Campo Mourão.

Projeção

De acordo com projeção divulgada nesta semana pela secretaria de Saúde de Campo Mourão, considerando que a Comcam tem 340 mil habitantes, se 10% da população contrair Coronavírus serão 34 mil pessoas infectadas.

Destes, 5% podem desenvolver sintomas mais graves da doença, ou seja, serão 1.700 pessoas precisando de tratamento intensivo. Porém, a Santa Casa de Campo Mourão, que é hospital referência da Comcam, tem apenas 26 leitos de UTI que já estão sendo utilizados.

*Informações da Tribuna do Interior