quinta-feira, 2 de abril de 2020

BSA FERRAZ: Janela partidária termina amanhã, dia 3; Luciano sai na frente e já tem praticamente fechado seus pré-candidatos


Amanhã, dia 3 de abril, se encerra o período de abertura da janela partidária para todos os pré-candidatos que queiram disputar as eleições municipais deste ano, 2020.

A Ministra Rosa Weber, presidente do TSE, já disse que todos os prazos para as eleições municipais deste ano estão mantidos e que os partidos deverão seguir o rito normal das eleições, já que nesse momento, apesar da crise com o coronavírus, o trabalho é mais burocrático e de pouco contato físico entre as pessoas.

Em Barbosa Ferraz, nos bastidores, se sabe que faltando apenas um dia para encerrar o prazo de filiações, dos três pré-candidatos, o que está mais consolidado em formação de grupo é o professor Luciano Soares de Souza, que até o início desta semana ainda era o vice-presidente da Uvepar, União das câmaras de vereadores do Paraná. Na última eleição municipal foram 65 candidatos a vereador ao todo, Luciano, segundo informações, já conta, sozinho, com pelo menos 50 pré-candidatos, sendo eles dois vereadores no cargo, vários suplentes da última eleição e muitas das principais lideranças políticas do município.

Informações ainda davam conta da dificuldade dos outros pré-candidatos na formação de seus grupos para a disputa desse ano. 

O atual prefeito, que deve ir a reeleição, conta como principais nomes os vereadores que formam sua base no legislativo. 

Já a outra pré-candidata, Marinalva Carvalho, aparentemente conseguiu manter ao seu lado alguns nomes, velhos conhecidos da política local como principais apoiadores, como o ex-vereador Lu, a ex-vereadora Cida Barroso, de Ourilândia, e o vereador Celso Preisner, que promete lançar seu filho como candidato a vereador. 

O vice prefeito Roni Móveis, que teve desentendimento com o atual prefeito, abandonou o barco da atual administração e promete ser candidato a vereador. Ele não renunciou ao cargo de vice e mantém os salários de cerca de 6 mil reais.

Já o ex-prefeito Gilson Cassol, não pode ser candidato a nenhum cargo, está inelegível e impedido de disputar a eleição com base na lei da ficha limpa. 

Janela partidária

A janela partidária é o período no qual vereadores que pretendem concorrer à reeleição ou ao cargo de prefeito nas eleições de 2020 podem mudar de partido sem correr o risco de perder o mandato. A janela partidária só vale para vereadores, que são eleitos pelo voto proporcional. Diferentemente dos prefeitos, que se elegem por votação majoritária - ou seja, vence o candidato mais votado -, vereadores dependem do quociente eleitoral. Na prática, é como se o mandato pertencesse ao partido, e não ao vereador, já que é a junção dos votos recebidos por todos os candidatos da sigla que determina a distribuição das cadeiras.

Neste ano, o prazo de seis meses, para filiação antes do pleito eleitoral, se estendeu para todos os pré-candidatos, independente de ocupar ou não qualquer cargo político.

Os vereadores, durante o mandato, não podem trocar de partido sem justa causa, sob pena de deixar o cargo.

A janela partidária é o único período em que essa troca é permitida sem justificativa. Ela é aberta em anos eleitorais, como neste ano, 2020.

O período de janela partidária começou no dia 5 de março e vai até amanhã, dia 3 de abril, seis meses antes das eleições.

Os candidatos (incluindo prefeitos) que pretendem disputar o pleito deste ano precisam estar regularmente filiados e com domicílio eleitoral no local onde vão concorrer até o dia 4 de abril.