terça-feira, 14 de abril de 2020

O pico em junho ou em agosto?

O pico da epidemia ainda está longe, segundo Luiz Henrique Mandetta.

Ele disse em 17 de março:

“Em agosto ou setembro a gente deve estar voltando à normalidade, desde que seja construída a imunidade de mais de 50% das pessoas.”

Jean Gorinchteyn, do Instituto Emílio Ribas, é mais otimista:

Ele disse para o UOL:

“A progressão da doença deve assumir um platô no mês de junho, e em seguida começar a entrar em declínio. O grande problema seria abrir as portas, relaxar a quarentena, porque neste caso muita gente ficaria doente e muita gente morreria nos próximos dois meses”