terça-feira, 28 de abril de 2020

Polícia Civil ouve motorista e testemunha de acidente que matou pai e filha em Apucarana

Por Claudiney Costa – rato, 28/04/2020


A Polícia Civil de Apucarana ouviu na tarde desta segunda (27) o motorista e a testemunha do acidente que provocou a morte de pai e filha no começo da tarde de domingo (26), na Avenida Brasil, em Apucarana. A colisão envolveu dois carros, um Gol e uma BMW. No Gol estava uma família de quatros pessoas e na BMW, o motorista e uma passageira.

A criança de um ano e oito meses, Alice Vitória dos Santos, que estava no Gol com os pais e irmão, morreu na hora. Ela estava devidamente na cadeirinha. Porém, a colisão foi violenta e arremessou a garotinha do Gol da família. O pai dela, Luiz Paulo dos Santos Araújo, de 31 anos, foi socorrido e levado ao Hospital da Providência, mas não resistiu aos graves ferimentos e também morreu. 

Segundo o delegado Marcus Felipe da Rocha Rodrigues, o motorista, um homem de 27 anos, negou que estava dirigindo o carro que atingiu o outro veículo em que estava a família de quatro pessoas. No entanto, ouvindo o depoimento da testemunha, a passageira que estava com ele na hora do acidente, a Polícia Civil deu a voz de prisão ao homem. 

O delegado conta que a passageira afirmou que não estava dirigindo o carro na hora do acidente. “Ela afirmou que não estava dirigindo e não vi motivos para ela mentir. Por isso, dei voz de prisão ao motorista do carro”, explica. Segundo Marcus, o homem foi preso por homicídio culposo na direção e lesão corporal culposa na direção, com agravantes de não ter a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), além de não prestar socorro às vítimas.

*Com inf. Tribuna do Norte