terça-feira, 14 de abril de 2020

Presidente da CPI das Fake News pede suspensão das atividades para evitar arquivamento

O presidente da CPMI das Fake News, senador Angelo Coronel (PSD-BA), pediu para que seja suspenso o prazo de 180 dias para o colegiado concluir a investigação.

A ideia é paralisar os trabalhos enquanto os senadores estiverem impossibilitados de se encontrar presencialmente. A decisão caberá a Davi Alcolumbre.

“Peço que seja suspensa a contagem dos prazos de trabalho da CPI das Fake News e que este volte a ser contado no momento em que houver a normalização dos trabalhos, com a possibilidade de reuniões presenciais. A CPI não é igual a outras comissões, que não têm prazo de validade. Se não suspendermos, pode ser que essa crise dure três, quatro meses e a comissão ficará prejudicada”, disse Coronel.