domingo, 10 de maio de 2020

BARBOSA FERRAZ: Pitacos da Semana - "fogo no parquinho"

 


Voltando a coluna “Pitacos da Semana”, tem assunto quente, dos últimos dias, para mostrar. Mais uma vez, apesar da pandemia do coronavírus, tem quem se aproveita, tem quem leva vantagem e tem que deu vários tiros no pé. 

O mundo parece que está de cabeça para baixo e aqui, em Barbosa Ferraz, não bastou apenas virar de cabeça para baixo, alguns resolveram capotar antes. 


Fim da janela 

Com a janela partidária findada no dia 3 de abril, a página da formação dos grupos precisou ser virada. O negócio agora é fechar com as principais lideranças. Pelo visto quem está aproveitando melhor isso é quem, há um ano, todos menos esperavam. 

O mundo não gira, ele capota! 

O TSE 

Apesar de alguns críticos alegarem que não é o momento para debater política, na verdade a coisa não é bem assim e o próprio Tribunal Superior Eleitoral (TSE) manteve todas as datas para a eleição de outubro deste ano. 

Sendo assim, a corrida nos bastidores continua firme. 

O professor I 

Luciano é hoje o vice-presidente licenciado da União das câmaras de vereadores do Paraná e pelo visto ainda continua atrelado, pelo menos na ideia de que precisa continuar correndo atrás de projetos para o município. 

Nesta semana ele esteve em Apucarana, devidamente protegido, foi visitar o SESC, em busca de informações sobre cursos profissionalizantes para os jovens do município. 



O professor Luciano II

Na viagem a Apucarana ele acabou indo visitar o parque industrial de Sabáudia, que gera centenas de empregos e é um dos mais fortes do interior do estado, levando em conta que a cidade conta com população bem inferior a nossa. 



O professor Luciano III

Assistindo algumas confusões de fora, o professor evita entrar em atritos políticos e disse para algumas pessoas mais próximas que tem observado essas questões com certo espanto. Segundo ele, tem pré-candidato mais preocupado com o próprio umbigo do que com o atual cenário.

Ele disse que quer distância de confusão e está mais preocupado com ações positivas.

Show

Começou a pandemia, a euforia e a teatralização do caos.

Na cidade, que graças a Deus não possui nenhum caso do covid-19, o início foi o momento da brasileirada. Vamos fechar o trevo (que de fechado não teve nada), vamos por mascaras para sair bonito na self e vamos entrar no clima do “coloco minha vida em risco por vocês”.

O engraçado que depois da meia noite, após alguns dias, estava tudo liberado! 


Tiro no pé I

A dona da lotérica, que é pré-candidata à prefeitura, quando o governo informou da ajuda emergencial de 600 pilas, correu na rádio e fez um anúncio pomposo, meio que choroso, trazendo para ela os louros da glória.

Entendedores entenderão qual foi a estratégia.

Tiro no pé II


A pré-candidata resolveu anunciar que teria uma equipe para dar atendimento prioritário. Até aí tudo bem, desde que fosse na casa lotérica. Mas não foi bem isso!

Ela me inventa de alugar uma sala, enche de cadeiras e cria uma espécie de comitê da crise do coronavírus para atender e facilitar aos que iriam receber os 600. Tiro no pé feio!

Tiro no pé III


Como se trata de pré-candidata à prefeitura, ficou escrachado não o interesse social, mas sim político e isso acabou virando um tiro de canhão no pé.

O caso era de crime eleitoral em pré-campanha, o medo foi instalado e o circo todo preparado foi desarmada tempo.


A crise dos 600

Com filas gigantes e aglomeração de pessoas em plena pandemia, muita reclamação dos que foram buscar o auxilio emergencial. Para muitos que ficaram horas na fila o auxílio não saiu. Um dos comentários que mais irritavam as pessoas era a demora na fila da lotérica e o prazo de validação da senha, que para muitos expirava após ficar horas aguardando atendimento. Foi o que a coluna ouviu essa semana de uma beneficiária. 


A saga do prefeito 

Miliossi entrou num rabo de foguete em plena pandemia. Ele, seguindo a cartilha da saúde, pede para que todos fiquem em casa, mas isso não coube a ele, que foi pego no erro ao se permitir fotografar ao lado de pessoas em um churrasco, regado a bebidas. (As imagens mostraram).

Tentou se justificar, mas a justificativa não convenceu e a coisa viralizou.

Áudio Fake

Miliossi gravou no dia do churrasco um áudio de WhatsApp e mandou para uma pessoa, que acabou vazando. No áudio ele afirmava que a cidade estava toda fechada e que ninguém entrava, “nem de São Paulo e nem de Bom Sucesso”; não entendi por que Bom Sucesso!

Depois ele disse na rádio que o áudio era Fake.

Iluminação

Nessa semana uma moradora gravou um vídeo cobrando que em frente da casa onde mora seja trocada uma lâmpada queimada há meses. O vídeo viralizou e gerou muitas críticas com pessoas reclamando do mesmo problema por toda cidade. 


Resposta e meme

Na onda do coronavírus, que para tudo se usa máscara, principalmente para dar entrevista, e tá certo, mas o prefeito acabou criando uma situação inusitada e acabou virando meme. Ele de dentro do gabinete, colocou um capacete na cabeça e gravou um vídeo para responder as críticas do dia anterior sobre iluminação pública e prometeu resolver o problema. Será!? 



Tiro no pé do vice

Brigado com o prefeito que ajudou a eleger e agora aliado da pré-candidata Marinalva, com quem tem circulado junto, o vice Roni Lucindo, eleito pelo PPS junto com Miliossi, teve parte do salário cortado, 30%, após decreto do prefeito.

O vice não aceitou a história e nessa semana encaminhou ofício ao departamento pessoal cobrando que o dinheiro descontado seja devolvido e que não se desconte mais. 


Motivo do vice


Roni alegou que a crise com o coronavírus atrapalhou suas atividades comercias e ele tem compromissos a quitar.

Fogo no parquinho

No dia seguinte a informação do pedido do vice vazar e criar muitas críticas contra ele na cidade, ele foi nas redes sociais e atacou o prefeito Miliossi, alegando que Miliossi pegou “rios de dinheiro”, em diárias e que ele deveria devolver o salário todo e não só 30%. 



A pergunta que não quer calar

O que o vice Roni Lucindo, que até o ano passado estava ao lado de Miliossi na prefeitura, como chefe de gabinete, quis dizer com o termo direcionado ao prefeito: “Pra quem já pegou rios de diárias”? 

Fim por hoje

Final de pitacos, o circo está pegando fogo e parece que na casa grande não estão se entendendo bem. Nós aqui da senzala vamos assistindo a tudo isso de camarote e esperando os próximos capítulos dessa novelinha mexicana de mal gosto.

Encerrando o assunto

Boa semana a todos e que os aloprados de plantão acordem para a vida, antes que a vida de a lição que eles estão merecendo e pelo visto não falta muito para isso, o povo tá cansado, ou se cansando a passos largos!