sexta-feira, 8 de maio de 2020

BARBOSA FERRAZ: Vice-prefeito Roni exige que município devolva seu salário descontado

Por Claudiney Costa – rato, 08/05/2020



Na contramão do que vem acontecendo com outros políticos no atual momento, devido a pandemia do novo coronavírus, quando muitos estão abrindo mão de parte dos próprios salários, em Barbosa Ferraz a coisa parece que não agradou o atual vice-prefeito, Roni Lucindo.

Após ter parte do salário descontado quando o atual prefeito Miliossi reduziu em 30% o salário dele, do vice e dos secretários, como forma de economizar nesse momento em que as receitas do município irão cair, o vice prefeito Roni disse em oficio encaminhando nesta semana para o departamento pessoal da prefeitura, que foi pego de surpresa pelo decreto do prefeito e pelo visto não aceitou a medida que tira dele parte do salário.


No ofício encaminha nesta quarta-feira (6), o vice prefeito Roni alega que o decreto do prefeito não passou pela câmara de vereadores, não sendo lei aprovada e que, segundo ele o executivo estaria lhe retirando parte dos salários de forma ilegal, alegando ainda que o desconto dos seus subsídios só poderia acontecer se ele o fizesse por vontade, sendo facultado a ele esse direito.

No entendimento do vice-prefeito Roni, Miliossi poderia ter optado por abrir mão de parte do próprio subsídio e nunca do dele, ficando a cargo dele própria tal decisão.

No ofício o vice-prefeito deixa claro com suas próprias palavras, a sua "irresignação e a não adesão" ao decreto que corta parte do seu salário.

Na justificativa o vice-prefeito Roni Lucindo, alega que devido ao atual quadro, do problema com o coronavírus, suas atividades comerciais estão paralisadas e ele não pode abrir mão de parte de seu salário como vice, porque possui compromissos financeiros.

Roni pede ainda no ofício que seja suspenso qualquer desconto, segundo ele arbitrário, e que além de que, se mantenha daqui em diante seu salário integral, que a prefeitura devolva o que já descontou.

O vice prefeito Roni Lucindo tem salário bruto de pouco mais de R$6 mil reais e teve descontado, com o decreto 019/2020, de 13 de abril de 2020, cerca de R$1.900 reais.

Rompimento –

O vice-prefeito Roni Lucindo e o prefeito Edenilson Miliossi, ambos eleitos pelo partido PPS, hoje Cidadania, romperam politicamente ainda em 2019, quando Lucindo estava ocupando cargo na prefeitura, mas após desentendimento acabaram deixando a parceria política e Roni passou a ser oposição ao prefeito Miliossi e nos bastidores corre a informação de que ele pode concorrer como vice-prefeito na chapa da pré-candidata Marinalva Carvalho, com quem ele tem circulado no meio político.

Abaixo o ofício protocolado pelo vice-prefeito solicitando o cancelamento imediato do desconto: