terça-feira, 25 de agosto de 2020

BARBOSA FERRAZ: Denúncia de servidores da saúde acusa prefeitura de comprar testes de covid sem aprovação da regional de saúde




A imagem acima foi registrada no dia 27 de junho deste ano, na chegada do SAMU avançado para retirada de um paciente com coronavírus, em estado grave, sendo levado para Santa Casa de Campo Mourão. A imagem confirma uma das denúncias dos servidores. O mesmo local da entrada e saída de pacientes com coronavírus é usado por pacientes comuns, como gestantes, idosos e crianças. A informação de um dos servidores é de que a prefeitura montou uma espécie de "biombo" no interior do Hospital para servir de ala para Coronavírus. Barbosa Ferraz não é referência para esse tipo de internamento no estado.

A denúncia foi recebida pela coluna ontem, através de mensagens e áudios de WhatsApp, enviados por servidores da saúde do município de Barbosa Ferraz. Os servidores pediram para que seus nomes e os áudios não fossem divulgados por medo de represálias, mas que poderia transcrever as falas sem citar os nomes.

Uma das servidoras que denunciou, disse que o caso envolve a compra de testes rápidos, para coronavírus, sem comprovação de validade. 
“O prefeito comprou aqueles exames, aqueles testes né, que não são reconhecidos pela regional de saúde, a gente testou os técnicos do SAMU testou positivo, ele teve que afastar todos e quase que teve que dar baixa na ambulância, se ficasse sem ambulância no município do SAMU por causa de uma irresponsabilidade deles que foram comprar teste que não é reconhecido né e não deu nenhuma assistência, porque nos municípios pra fora, todos municípios pra fora tem a equipe de monitoramento, eu fiquei estes dias desde quinta-feira, é, ninguém da secretaria de saúde me ligou e perguntou como que tava, nenhum tipo de monitoramento, hoje que ligaram falando que meu teste do Swab deu negativo”; relatou em áudio um dos servidores da saúde do município, que falou também dos servidores do SAMU que tiveram exames positivos de coronavírus e foram todos afastados do serviço após testagem falsa.
Na denúncia, eles afirmam que precisaram ficar isolados nas suas casas e que não tiveram acompanhamento e nem monitoramento da secretaria de saúde, acusando de descaso a medida adotada em relação a eles. As denúncias vão além disso. Em outro áudio uma das servidoras do hospital fala que não existe um sistema eficaz de desinfecção dos ambientes do hospital em relação ao covid-19 e que todos os pacientes tem acesso ao interior do hospital pela mesma entrada.

A coluna entrou em contato com o responsável pela vigilância sanitária, Leandro Mello, e ele relatou que em relação ao coronavírus, as medidas externas que devem ser fiscalizadas pela vigilância estão sendo adotados dentro dos protocolos e que não poderia responder por outros áreas da saúde, como compra de material ou gestão da saúde.

Recentemente o prefeito Edenilson Miliossi gravou um vídeo confirmando que um lote de 40 testes comprados pela prefeitura deram todos falsos positivos e que foi um erro e que novos testes estavam sendo comprados para realizar novos exames nos servidores da saúde que deram positivo para coronavírus. 

Além de técnicos em enfermagem do município, servidores do SAMU e até médico do hospital fizeram exames com os testes falsos e deram positivo, o que causou grande temor no município, nos próprios servidores e na população, devido ao contato com muitas pessoas que procuram auxilio todos os dias.

(A coluna tem todos os áudios e conversas de servidores da saúde que fizeram a denúncia)