quarta-feira, 23 de setembro de 2020

Filho adotivo do padre Joãozinho, de Lunardelli, foi morto a tiros


Um motorista de aplicativo, de 31 anos, identificado por Douglas Willian Santana, foi morto a tiros na noite desta terça-feira (22), no Jardim Paloma, em Colombo, Região Metropolitana de Curitiba. A vítima estava em uma oficina mecânica aguardando um serviço de manutenção em seu carro. A vítima era filho adotivo do padre Joãozinho, que foi o idealizador do Santuário Santa Rita de Cássia de Lunardelli.


De acordo com o tenente Maiettini, do 22ª Batalhão da Polícia Militar, dois suspeitos teriam chego ao local em uma motocicleta e efetuaram os disparos contra o motorista. “As informações que chegaram para nós é que dois indivíduos em uma motocicleta preta chegaram até a oficina e efetuaram vários disparos contra a vítima. Eles se evadiram na mesma motocicleta”, relata o tenente.

O alvo dos executores recebeu pelo menos dois tiros, um no peito e outro na cabeça. Uma testemunha que estava na oficina no momento em que o crime aconteceu acredita que a vítima conhecia os suspeitos. “O menino do aplicativo devia conhecer o atirador, que chegou e foi direto nele. Ele disse ‘não, não, não’ e já levou os tiros. O carro dele estava ali pra trocar o óleo parece e eles vieram encapuzados pra executar ele, não levaram nada”, conta a testemunha.

A vítima tem passagens pela polícia por lesão corporal. Maiettini acredita que o caso tem relação com o tráfico de drogas. “A situação a princípio é de envolvimento com drogas e leva a crer que houve algum tipo de desacerto entre os autores e a vítima”, opina.

Os suspeitos não foram identificados até o momento. As motivações do crime também ainda são desconhecidas e o crime será investigado pela Polícia Civil.