segunda-feira, 23 de novembro de 2020

BARBOSA FERRAZ: Piloto de helicóptero com mais de 400 quilos de cocaína foi localizado e preso em Bourbônia


Uma equipe da Rotam do 11° BPM de Campo Mourão conseguiu localizar e prender o piloto do helicóptero apreendido pela Polícia Federal e Civil com mais de 400 kg de cocaína. O piloto foi encontrado no distrito de Bourbônia, município de Barbosa Ferraz. 

A aeronave foi localizada na tarde da última sexta-feira (20), na região rural de Bourbônia, município de Barbosa Ferraz.


Na madrugada deste sábado (21) a Polícia Militar manteve as buscas para tentar encontrar o piloto da aeronave que pousou nos fundos do cemitério de Bourbônia e conseguiu prendê-lo, ainda no Distrito de Bourbônia, em Barbosa Ferraz. 

A aeronave foi apreendida durante a tarde de sexta-feira (20), pela Polícia Federal e Civil de Campo Mourão, carregada com mais de 400 quilos de cocaína. 

O homem, de 48 anos, foi abordado por uma equipe da Rotam do 11° Batalhão de Polícia Militar e acabou confessando que era o piloto do helicóptero apreendido durante a tarde de sexta-feira, na região rural de Bourbônia. Com ele os policiais localizaram a chave da aeronave e documentos. 

Aos militares o homem disse que pegou o helicóptero na cidade de Terra Roxa, na região oeste do estado e que receberia R$ 100 mil para realizar o transporte até São Paulo. O homem foi encaminhado pela PM até a delegacia da Polícia Federal em Maringá. 

A ação da PF foi desencadeada após policiais civis de Campo Mourão localizarem dois homens num hotel de Campo Mourão, com um veículo carregado com combustível de aeronave. Logo na sequência os policiais federais foram acionados para dar apoio aéreo a Polícia Civil, junto com o GOA (grupamento aéreo da PC-PR) e conseguiram localizar a aeronave carregada com cocaína, porém o piloto não foi localizado naquele momento. 

A droga foi encaminhada à Polícia Federal em Maringá. Já a aeronave foi encaminhada ao pátio do 11° BPM e posteriormente encaminhada a Londrina, com o apoio do Batalhão de Operações Aéreas (BPMOA). 

Ao todo três pessoas foram presas na operação.