sexta-feira, 22 de janeiro de 2021

Contrariando medidas de saúde, Ratinho Júnior assina decreto de retorno as aulas presenciais

Um dos principais apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, o governador do Paraná Ratinho Júnior decidiu contrariar o avanço da pandemia. Em uma das maiores crises de saúde pública da história, decide assinar um decreto autorizando o retorno das aulas presenciais em todo estado, tanto nas instituições públicas quanto privadas, também nas universidades.

Sem vacinas para a população, o decreto do governador prevê o retorno das aulas presenciais para fevereiro.

Muitas analisam a situação como um ato impensado, uma tragédia anunciada, já que é impossível impedir o distanciamento de alunos. Com o avanço da pandemia essa decisão pode ajudar a espalhar ainda mais o vírus pelo estado e provocar ainda mais mortes. 

Em dezembro, a Secretaria da Educação havia divulgado que as aulas seriam retomadas em formato híbrido, com parte dos alunas assistindo às aulas de forma presencial nas escolas, enquanto o restante dos estudantes acompanha, simultaneamente, a mesma aula de maneira remota. A intenção era de que ocorresse um revezamento semanal entre os estudantes dentro do próprio sistema.

Até ontem, dia 21 de janeiro, o estado contabilizava 9.186 mortes por covid-19, com 512.337 casos positivos.